Alessandro D’Avenia: “Branca como o leite, vermelha como o sangue”

Gabriel Brandão Livros Leave a Comment

Alessandro D’Avenia: “Branca como o leite, vermelha como o sangue”. Bertrand Brasil. 2010. Rio de Janeiro, 370 pgs.      Dificilmente leio livros dos quais não me tenha informado previamente. A vida – o tempo da vida- é limitada, é preciso escolher atentamente. Há exceções, claro; esta é uma delas. Um amigo me entregou o livro: “Leia, vai gostar. É um adolescente …

Muriel Spark: “A Primavera da Srta. Jean Brodie”

Gabriel Brandão Livros Leave a Comment

Muriel Spark: “A Primavera da Srta. Jean Brodie”. Rocco. Rio de Janeiro, 1992. 156 pgs.      Muriel Spark, escocesa de Edimburgo, é considerada uma das escritoras inglesas mais relevantes do século passado. A Primavera da Srta. Jean Brodie é, talvez, sua obra mais conhecida, até porque foi levada ao cinema.      Jean Brodie é uma professora peculiar que leciona numa escola de …

Ally Carter: “Ladrões de Elite”

Gabriel Brandão Livros Leave a Comment

Ally Carter: “Ladrões de Elite” (Heist Society). Arqueiro. São Paulo. 2010. 231 pgs. Tomei conhecimento deste livro ao me deparar com uma breve crítica sobre a autora, especializada em escrever romances de adolescentes precoces e de garotas espiãs disfarçadas de colegiais de classe social abastada. Não estou na idade de ler estas coisas, mas quis dar uma trégua a leituras …

J. D. Salinger: “O Apanhador no Campo de Centeio”

Gabriel Brandão Livros 2 Comments

J. D. Salinger: “O Apanhador no Campo de Centeio”. Editora do Autor. Rio de Janeiro. 17ª Ed. 206 pgs.      Um fórum de humanismo com universitários foi o motivo de me aventurar a ler este livro. Tenho as minhas reservas com os autores cult que publicam “aquele livro”, somem por duas décadas, e talvez se dignem escrever algum outro título, a …

Dawn Eden: “The thrill of the Chaste. Finding Fulfillment while keeping your clothes on. Ed. Thomas Nelson. 224 pgs.

Gabriel Brandão Livros Leave a Comment

O testemunho de uma conversa. Conversa, em amplo espectro, e por isso um livro diferente e sugestivo. A autora é uma jornalista, judia, conversa ao cristianismo (não sabemos se é católica ou não, mas provavelmente é evangélica). Sua grande conversão, tema deste livro, é a descoberta da castidade como uma vocação. Embora a autora apóie seu raciocínio na vivência real …