Byung-Chul Han: Um filósofo sul coreano-alemão

Pablo González Blasco Livros Leave a Comment

Byung-Chul Han: Um filósofo sul coreano-alemão. “Sociedade do Cansaço”, “Agonia do Eros”, “Sociedade Paliativa”. Editora Vozes Após ter lido e desfrutado com No Cosas, fui checar algumas das obras deste  autor, traduzidas ao português. Encontrei muitas, e acabei lendo estas três que aqui comento. Na verdade, mais do que livros são aulas que giram sobre o tema do título; nenhum …

Giovanni Guareschi: “D. Camilo e os cabeludos”.

Pablo González Blasco Livros 1 Comment

Giovanni Guareschi: “D. Camilo e os cabeludos”. Record. São Paulo, 1969. 153 págs. Confesso que tinha certa expectativa à resposta dos pensadores da nossa tertúlia literária, diante deste livro que li quando criança. Aliás, leram para mim: no colégio, lá pelos 12 anos, tínhamos uma classe peculiar que se chamava Hora Literária. Um professor, em pé diante da turma sentada, …

Colleen Carroll Campbell: “Minhas irmãs, as santas”.

Pablo González Blasco Livros 1 Comment

Colleen Carroll Campbell: “Minhas irmãs, as santas”. Memórias Espirituais. Quadrante, 2017. 285 págs. Quando me recomendaram o livro, pensei que se tratava da história de uma conversão. Em certo modo, é assim. Mas não é uma conversão de quem transita em outra esfera de crenças -ou de agnosticismo- , ou com desvios morais notáveis. Quer dizer, não é uma conversão …

Joaquim Nabuco: “Minha Formação”.

Pablo González Blasco Livros 2 Comments

Joaquim Nabuco: “Minha Formação”. Domínio Público do Governo Federal www.dominiopublico.gov.br 215 pgs. Maio 2013 Faz tempo que, fruto da recomendação sempre certeira de um amigo leitor, este livro estava à espera na prateleira. Chegou o momento dele, em simples troca pelo tempo investido em ler jornais -quer dizer, manchetes de jornais- que insistem em criticar tudo e todos, enquanto destilam um …

Hermann Hesse:  O Lobo da Estepe

Pablo González Blasco Livros 1 Comment

Hermann Hesse:  O Lobo da Estepe Ed. Record, Rio de Janeiro, 1955.  215 págs. A Tertúlia Literária nos leva até um clássico alemão, prêmio Nobel, com a obra que foi, em seu dia, a bola da vez dos hippies, dos alemães, e até dos intelectuais.  O  próprio Professor Ratzinger, que em suas memórias confessa ter lido -e gostado- de Herman …

Fiodor Dostoievski : “O Idiota”

Pablo González Blasco Livros 1 Comment

Fiodor Dostoievski : “O Idiota”.Ed. 34. São Paulo, 2015. 688 págs. A  Tertúlia Literária mensal, leva-me de volta até as páginas de Dostoievsky, lidas há muitos anos, mas sempre surpreendentes, instigadoras, por vezes enigmáticas. Dou uma olhada por cima em anotações que fui fazendo ao longo da leitura, que teve para mim um sabor de novidade: lembrei do que dizia Borges:  quando  …

Byung-Chul Han: No- Cosas

Pablo González Blasco Livros 3 Comments

Taurus. E book de Penguin Random House Grupo Editorial, S. A. Barcelona. 2021. 103 págs. Tinha lido alguma resenha sobre este filósofo sul-coreano/ alemão, mas foi da minha irmã, professora de filosofia num Instituto em Madrid, de quem me chegou o “touché” : “Estamos lendo este livro na classe, revolucionário, um gosto excessivo por Heidegger, mas mexe com a juventude”. …

Anton Tchékhov: O Jardim das Cerejeiras seguido de Tio Vânia.

Pablo González Blasco Livros 1 Comment

Anton Tchékhov: O Jardim das Cerejeiras seguido de Tio Vânia. L&PM Pocket . Porto Alegre, 2011. (tradução de Millor Fernandes). 125 pgs. Após assistir um filme que está na corrida para Oscar de produção estrangeira, sinto vontade de voltar até o teatro de Tchékhov, que é o arcabouço dessa produção cinematográfica. Vou atrás de Tio Vânia -um clássico- e me …

O homem que aprendeu o Brasil

Pablo González Blasco Livros 2 Comments

Ana Cecília Impellizieri  Martins: “O homem que aprendeu o Brasil: a vida de Paulo Rónai”Ed. Todavia. 384 págs. Recebi este livro de presente de Natal e no final do ano já o tinha lido. Uma semana, em bom ritmo, pois o livro capta a atenção e inspira. Tinha ouvido falar de Paulo Rónai, até porque li alguma das traduções que …

Frank Wynne: “Eu fui Vermeer”.

Pablo González Blasco Livros Leave a Comment

Frank Wynne: “Eu fui Vermeer”. (A Lenda do Falsário que enganou os nazistas). Companhia das Letras. São Paulo, 2008. 295 págs. Um escritor e jornalista irlandês leva-nos até o difícil mundo da arte. Não que a arte seja difícil, mas o difícil mesmo é acreditá-la como tal nos cânones prescritos. O que não quer dizer que sejam os melhores, ou …